Efeito térmico da urbanização na Ilha de São Vicente, SP

Erika Kyushima Solano, Mohamed Ezz El-Din Mostafa Habib

Abstract


O diagnóstico das Ilhas de Calor Urbano (ICU) tem se mostrado um instrumento importante para a gestão do espaço urbano, na medida em que pode oferecer subsídios para projetar cidades mais confortáveis termicamente. O objetivo deste estudo foi analisar a influência da estrutura urbana na formação de microclimas através de análises de temperaturas em campo, com duas metodologias de coleta de temperaturas: por transecto móvel (eixo oeste-leste da Ilha), pontos de medição fixos com voluntários abrangendo a área de estudo. Cálculos de Ângulo e Fator de Visão do Céu (AVC e FVC) e com observação do Fator de Arborização (FArb) para avaliar o padrão térmico em diferentes pontos da Ilha. O FArb não apresentou diferença significativa, sendo de baixa capacidade de caracterização de ICU. O AVC apresentou a maior correlação inversa com as temperaturas, sendo um índice que auxilia por ser de rápida observação através da volumetria urbana. Foi observada uma ICU de intensidade de até 6,7°C. O planejamento urbano das cidades deve levar em consideração a necessidade de se manter a volumetria das edificações de forma a manter um FVC e AVC satisfatório para as trocas naturais de temperaturas serem mais eficientes.

 

Palavras chave: ilha de calor urbano; conforto térmico; clima urbano

The Urban Heat Island (UHI) diagnosis has shown to be an important instrument for planning and management the urban space, since it can offer subsidies to design cities to be more thermally comfortable. The objective of the present study was to analyze the influence of the urban structure on the formation of microclimates or UHIs by means of temperature analyzes. Two methodologies were applied for collecting data: by mobile transect (west-east axis of the Island), points of fixed measurements with volunteers covering the study area. Calculations of Height/Width Ratio and Sky View Factor (H/W and SVF) and were also conducted the observation of the Arboreal Factor (FArb) to evaluate the thermal pattern in different points of the Island. FArb did not present significant differences, being of low UHI characterization capacity. The H/W presented the highest inverse correlation with the temperatures, being an index that assists by being of quick observation through the urban volumetry. A max intensity UHI of 6.7 °C was observed. Urban planning of cities should take into account the need to maintain the volumetry of buildings in order to maintain adequate SVF and H/W to have more efficient natural temperature changes.

 

Keywords: urban heat island. Thermal comfort. Urban climate.


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.