Avaliação ecológica de duas áreas urbanas com forte influência antrópica

Vladimir Stolzenberg Torres, Felipe Todeschini, Mariana Freitas Farias

Abstract


No presente estudo são apresentados aspectos relativos à diversidade, uniformidade e da riqueza de espécies, no âmbito de dois fragmentos da floresta urbana de Porto Alegre, RS. Como resultados encontrados, segue que a diversidade apresentou uma pequena variação pelos índices de Shannon: 2,23370 a 2,85944; Brillouin: 2,05334 a 2,69756; Quociente de mistura de Jentsch: 0,05863 a 0,21925; Riqueza de Margalef: 4,62189 a 7,64656; Riqueza de Menhinick: 2,56074 a 2,99822; Uniformidade de Pielou: 0,78866 a 0,80540; Uniformidade de Sheldon: 0,42565 a 0,46672; Uniformidade de Heip: 0,41130 a 0,43865; Uniformidade de Hill’s: 0,70717 a 0,83782; e Uniformidade de Hill’s modificado por Alatalo: 0,68191 a 0,81836. Ao analisar a similaridade florística entre os fragmentos, pelo quociente de Sorensen obteve-se uma variação um índice na ordem de 0,52174. Os resultados encontrados reforçam a relevância de estudos realizados em fragmentos urbanos, tendo permitido demonstrar que níveis de perturbação antrópicas interferem com o processo de evolução da paisagem, o que determina a mudança da composição e da diversidade do local. Com isto, a maior complexidade, quando ocorrente, o é por mero acidente, ou capricho humano, não ficando evidente um planejamento prévio que conduza intencionalmente a esta condição.

Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.