Fitossociologia comparativa de dois manguezais: Canal de Bertioga/SP e do estuário da Barra do Rio Una-Peruíbe-SP

Katia Domingues Blotta, Eliane Marta Quinones, Fabio Giordano, Antonio Rosendo, Edinéia Farraboti, Renan Braga Ribeiro

Abstract


O manguezal ocorre em regiões costeiras abrigadas e apresenta condições propícias para alimentação, proteção e reprodução de muitas espécies animais, sendo considerado um importante transformador de nutrientes em matéria orgânica, gerador de bens e serviços. Os manguezais mais próximos às cidades são mais devastados. Esta pesquisa objetivou comparar bosques de mangues do Canal de Bertioga e do litoral sul (Barra do Una-Peruíbe) do Estado de São Paulo. Para tanto foram analisadas algumas variáveis estruturais (Densidade Relativa, Dominância Relativa, Frequência Relativa), ferramentas as quais são usadas para análise do grau de desenvolvimento dos bosques de mangue e para o monitoramento a médio e longo prazos dos processos de regeneração e sucessão ecológica. Notou-se que os bosques do Canal de Bertioga encontram-se em estado juvenil e pouco desenvolvido estruturalmente, muito provavelmente pela intervenção antrópica. Já os bosques da Barra do Una estão mais desenvolvidos, havendo poucas espécies jovens. A presença da espécie Laguncularia racemosa no bosque da Barra do Una pode ser explicada, pois essas espécies são adaptadas a colonizar ambientes inundáveis e salinos, resistindo assim não só a influência das marés, como também à alta salinidade.

Palavras-chave: Manguezal, fitossociologia, Canal de Bertioga, Barra do Rio Una


Full Text: PDF

Refbacks

  • There are currently no refbacks.